Quando se fala em terror e suspense no cinema, existem algumas considerações centrais: o terror é baseado no uso extremo da violência, e o suspense numa expectativa por algo que parece estar próximo e que pode acontecer a qualquer momento, portanto, ambos gêneros combinam perfeitamente, a espera por algo ruim e a surpresa, o acontecimento horrível quando não se esperava mais.

Partindo destes princípios, elenquei 10 pontos que durante a narrativa colaboram para o bom desenvolvimento:

1) O carro tem que falhar no momento exato que estiver sendo atacado – não pode funcionar de jeito nenhum.

2) O grupo tem que se espalhar até sobrar no máximo uma dupla, e, em caso de dupla ambos tem que andar dispersos, no mínimo 3 metros um do outro.

3) Durante a busca pela ameaça, o personagem deve ser atraído por um som estranho, do qual se aproximará lentamente e com cuidado, e então será alarme falso, em seguida continuará buscando e encontrará pelo menos mais 2 alarmes falsos, neste ponto suspirará desanimado, baixará a guarda, e a ameaça estará ali, atrás dele inexplicavelmente e o matará antes que grite.

4) Em caso de grupo, o personagem mais fraco deve sempre ser invejoso do mais forte, que deve ser muito agradável.

5) Em caso de luta, a arma deve falhar no momento crucial, e se for uma faca ou espada, deve ficar presa em alguma coisa como madeira ou algo do tipo.

6) Todo vilão deve ter uma espécie de “teletransporte”, através do qual sempre surpreende as vítimas: elas correm como desesperadas, ele caminha frio, lento e determinado, mas quando a vítima virar uma curva, baterá em seu peito e cairá.

7) Todo vilão deve ter uma história de injustiça que é incapaz de compreender e deve ser limitado intelectualmente.

8) Todo herói deve ter valores morais claros, que devem ser apresentados logo de início – do contrário a narrativa não terá curva dramática e portanto nenhuma emoção. Estes valores devem ser testados no momento crucial da narrativa na forma de um dilema, uma provação, na qual, para fazer o certo segundo seus valores, será preciso sacrificar-se de alguma forma.

9) Toda mocinha deve ser frágil e doce, do contrário o herói será inútil e o vilão não terá um alvo óbvio.

10) Todo casal deve ter um rapport extraordinário, um encontro de almas em algum ponto de personalidade, que os una fortemente, ou não terão paixão e o herói não terá motivo convincente para arriscar-se.

Respeitando essas 10 regras, todo roteiro de terror e suspense tem boas probabilidades de suceder.

Anúncios