Iron Man 2 (Homem de Ferro 2), é a continuação da estória de Tony Stark. O filme foi aos cinemas em 2010.

Tony chacoalhou o mundo ao pronunciar “Eu sou o Homem de Ferro” no encerramento do filme anterior. Enquanto isso na Russia, Anton Vanko o ex-companheiro de seu pai, Howard Stark, que passou a vida destilando ódio e bebendo acaba por morrer. Este evento desperta um desejo de vingança em seu filho Ivan Vanko, um físico talentoso, mas também um criminoso conhecido internacionalmente. Vanko alia-se ao concorrente de Tony, Justin Hammer que constantemente humilhado por ocupar o segundo lugar, consumido por inveja e ódio, resolve desbancar o adversário a qualquer custo. Enquanto isso, o governo dos EUA quer que Stark entregue a armadura ao estado. O bilionário nega o pedido e as investidas dos senadores de esquerda. Neste cenário de luta política e vingança pessoal, Tony descobre que está morrendo e tem pouco tempo de vida. A bateria em seu peito que o mantém vivo, também o está matando. Seu objetivo é encontrar um substituto, alguém digno que saiba conduzir seu legado com responsabilidade, mas seu pai, Howard ainda tinha revelações a fazer, mesmo 20 anos depois de morto que podem mudar todo o quadro. A aventura é intensa e a trama complexa.

A fotografia permaneceu com a mesma qualidade espetacular, com os mesmos tons vivos e fortes, e com movimentos de câmera rápidos e abrangentes, com cortes bruscos e planos abertos. A trilha sonora nada perdeu em qualidade, o hard rock e o clássico orquestrado balançaram os corações da audiência mais uma vez ditando o tom da aventura e do drama na medida certa. A edição como uma obra de arte intercalou tomadas de câmera com som fornecendo informações necessárias ao expectador sem prejudicar o ritmo.

O elenco foi uma coleção de joias, todo talentoso e brilhante. O destaque inevitável é para Robert Downey Jr que indiscutivelmente nasceu para ser o Homem de Ferro. Mickey Rourke fez muito bem o papel do assassino frio e vitimista Ivan Vanko em busca de uma vingança injusta. Gwyneth Paltrow como inevitável e não declarada namorada Pepper Potts, a assistente mais dedicada que um empresário poderia desejar. Paltrow é intensa e real. Don Cheadle como o durão e ingênuo James Rhodes (Máquina de Combate) substituiu o anterior com excelência, nada deixou a desejar. Scarlett Johansson como a gelada, dissimulada e determinada Natasha Romanoff (Viúva Negra), deu vida à espiã da S.H.I.E.L.D.. Sam Rockwell como o patético e presunçoso Justin Hammer representou com dignidade. Samuel L. Jackson como franco, divertido e imponente Nick Fury, o diretor da S.H.I.E.L.D. foi novamente impagável. Seria injusto não falar de diretor Jon Favreau que reprisou seu papel como Happy Hogan, o motorista e guarda-costas de Stark. Se como diretor Favreu é impecável, como ator é sensacional. Clark Gregg viveu mais uma vez o agente Phil Coulson da S.H.I.E.L.D. e este é outro ator que nasceu para o papel. Enfim, quanto ao elenco não há qualquer demérito.

O roteiro é veloz e muito informativo. Ação, aventura, drama e romance aqui se encontraram.

No filme anterior o tema foi o legado. Desta vez, a narrativa lida com legado novamente na forma de propósito da vida, mas com outras questões internas. Há uma forte defesa do capitalismo, onde o estado apela a todo tipo de mentiras para justificar a tomada de propriedade de Stark, sua armadura. A questão da propriedade e do direito aqui são abordadas com ousadia e franqueza. Outra questão é o mérito, e esta é mais importante que as anteriores, pois correlacionam-se com o eixo argumentativo da obra: tanto o estado na figura do senador de esquerda, quanto Vanko o terrorista e Hammer o concorrente, querem a mesma coisa, o lugar e o prestígio de Stark, querem sua obra, e todos os três o acusam de formas diferentes. O estado acusa-o de irresponsabilidade, Vanko de ilegitimidade e Hammer de pura sorte e oportunidade. A verdade é que a trajetória de Stark foi de muito esforço e talento, o empresário gênio tem dom para tecnologia e espírito aguerrido. Tais temas são o foco do longa e são trabalhados magistralmente, aliás, eu nunca vi tais temas serem tão bem trabalhados.

O filme foi indicado para 20 prêmios entre 2010 e 2011, dos quais ganhou 2. Entre as vitórias está o People’s Choice Awards – Filme de Ação Favorito. Entre as indicações o Oscar de Melhores Efeitos Visuais. O investimento foi de US$ 200 milhões e o retorno de US$ 624 milhões, um tremendo e incontestável blockbuster.

O objetivo de trazer novamente o herói com armadura de ferro para o cinema e continuar sua estória, integrando-o ao universo Marvel Comics foi cumprido com sucesso absoluto.

Nota 10 é pouco, mas é a máxima, o filme merecia mais.

Trailer de Iron Man 2

Ficha técnica de Iron Man 2

Filme / Ano Iron Man 2 ( Homem de Ferro 2 ) / 2010
Produção Kevin Feige, Victoria Alonso, Jeremy Latcham, Louis D’Esposito, Susan Downey, Jon Favreau, Alan Fine, Stan Lee, David Maisel, Denis L. Stewart
Direção Jon Favreau
Roteiro Justin Theroux

Baseado em Homem de Ferro
de Stan Lee, Larry Lieber, Don Heck, Jack Kirby

Fotografia Matthew Libatique
Música John Debney, Tom Morello
Edição Dan Lebental, Glen Scantlebury
Elenco Robert Downey Jr, Gwyneth Paltrow, Don Cheadle, Scarlett Johansson, Sam Rockwell, Mickey Rourke, Samuel L. Jackson
Orçamento / Receita US$ 200 milhões / US$ 624 milhões
Anúncios