O filme do deus do trovão foi aos cinemas em 2011 para chacoalhar o coração dos fãs do herói da Marvel Comics. Thor é um personagem do Universo Marvel Comics baseado no personagem homônimo da mitologia nórdica por Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby. Sua primeira aparição no HQ foi em “Journey into Mystery” número 83 em agosto de 1962.

A estória trata de como um príncipe orgulhoso, vaidoso e imprudente prestes a assumir um reinado de muita responsabilidade ainda está despreparado. Os Gigantes do gelo atentam contra Asgard. Thor, deixando-se levar por suas emoções e desejo de grandeza desobedece seu pai, Odin, e dirige-se para o reinado dos agressores em busca de uma batalha. Seu ato imprudente desencadeia uma guerra que poderá custar a vida de milhares de inocentes. Odin resolve dar-lhe uma lição e o bane de Asgard, destituindo-lhe de seu poder e de seu lugar e Thor é enviado para a Terra, o lugar dos mais fracos seres do universo: os homens. O deus do trovão terá que aprender como é ser um homem simples, fraco, vulnerável, terá que aprender a ser um de nós, para aprender que o poder não é para ser usado para atender suas vaidades pessoais e sim para servir a justiça. Seu irmão no entanto, Loki, tem outros planos e pretende ocupar o lugar de seu pai, tornando-se o rei de Asgard e Thor nada poderá fazer a respeito a menos que aprenda a lição de seu pai. É uma das maiores (senão a maior) lição de moral que o cinema já deu na história.

As mensagens trabalhadas são nítidas: o poder tem uma essência, uma função a cumprir e se for deturpado resultará em catástrofe. O cerne é a dignidade, o mérito. Até o presente não vi nenhuma narrativa que lide tão bem com este tema.

O roteiro é veloz, tem ritmo e fornece todas as informações necessárias para o público acompanhar o raciocínio linearmente. A fotografia serve-se de um conjunto de cores fortes e vivas que adequam com perfeição uma inspiração aristocrática romana da idade média à atualidade. A música é o clássico orquestrado e o épico, dignos da estória de um herói mitológico e de uma divindade. A edição é um show à parte que mistura o aberto espacial interplanetário com as emoções das virtudes da alma numa sinergia entre imagem e som precisamente recortadas em picos emocionais exatos.

O elenco é fabuloso. Começando com Chris Hemsworth como Thor que parece ter nascido para o papel. Tom Hiddleston como o ardiloso Loki convence e contrabalanceia as virtudes do irmão com seus vícios. Idris Elba como o duro e decidido Heimdall é fantástico. Anthony Hopkins que dispensa qualquer comentário como o paternal e sábio Odin entregou aos cinemas o melhor pai do deus do trovão possível e imaginável. Jaimie Alexander como a guerreira Sif, linda, feminina e aguerrida ela atua à altura de Gal Gadot com a Mulher Maravilha nos filmes da DC Comics.

A direção consistiu em orquestrar essa equipe de talentos competentíssima para uma das melhores narrativas já realizadas: nada deve ao passado e tornou-se um marco.

As divertidas aparições cameo (grandes autores que atuam em papéis menores e até insignificantes) de Stan Lee também estão presentes para olhos atentos.

A aparição de Samuel L. Jackson como Nick Fury nas cenas pós créditos deixa claro que o filme veio para integrar Thor ao Universo Marvel Estendido nos cinemas ao lado de Hulk, Capitão América e Homem de Ferro para compor os Vingadores.

A produção de Kevin Feige pela Marvel Studios contou com um orçamento de US$ 150 milhões e realizou uma bilheteria de US$ 449 milhões. O filme foi indicado para 35 prêmios dos quais ganhou 5.

Uma nota 10 é até injusta, o filme merecia mais caso houvesse. São seguramente 114 minutos investidos com excelência em cultura de altíssima qualidade.

Trailer de Thor

Ficha técnica de Thor

Filme Thor
Ano 2011
Duração 114 minutos
Produção Kevin Feige
Direção Kenneth Branagh
Roteiro Ashley Edward Miller, Zack Stentz, Don Payne

História de J. Michael Straczynski e Mark Protosevich

Baseado em Thor de Stan Lee e Jack Kirby

Fotografia Haris Zambarloukos
Música Patrick Doyle
Edição Paul Rubell
Elenco Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tom Hiddleston, Stellan Skarsgård, Colm Feore, Ray Stevenson, Idris Elba, Kat Dennings, Rene Russo, Anthony Hopkins
Orçamento / Receita US$ 150 milhões / US$ 449.326.618
Anúncios