O doce café denso atrai o fumo espesso
Atende ao véu da noite, eia prévia morte
d’outro dia que me’squeço
finda’í a passagem por Dante

Óh dias infernais, cóleras do fosso
espírito sitiado – avante!
Visita-me o Thânatos do’esforço
Pr’oras depois o sol brilhante

Ressuscitar-me do’avesso
pr’outro dia impaciente
quimera do espírito de aço

quisera outra noite
impera o fardo do regaço
mas nunca o bastante

Anúncios